-02

Dieta detox: você precisa disso?

Nosso corpo acumula toxinas a partir da exposição aos alimentos, à água e ao ar. Acredita-se que a dieta moderna, rica em alimentos processados e químicos, tem aumentado de forma considerável a circulação de toxinas em nosso corpo. A dieta detox promete desintoxicar o organismo, removendo essas toxinas e contaminantes. Com isso, se propõe a prevenir doenças, aumentar a energia, a imunidade e as funções cognitivas, além de auxiliar na perda de peso.
Há muitas versões de regimes desse segmento. Alguns incluem jejum ou apenas preparações líquidas e outros baseiam-se em alimentos ricos em fibras, como frutas e vegetais. Há, ainda, variações compostas por ervas, suplementos e outros componentes diuréticos ou laxativos. Quase todos eles restringem comidas processadas, bebidas alcoólicas e alimentos de origem animal, como carnes, ovos e leite.
Embora essa seja uma dieta popular, não há estudos clínicos que comprovem a sua eficácia. Há, por outro lado, muitos estudos que demonstram que a prática de jejum prolongado e dietas restritivas reduzem o metabolismo basal, prejudicando a queima de gordura. Dessa forma, a maior parte do peso perdido resulta da perda de líquidos decorrente da restrição severa de carboidratos e aumento do trabalho intestinal. Ao retornar à dieta de costume, o peso é rapidamente recuperado. Não há também subsídios na biologia humana que assegurem que o corpo necessite de ajuda para “se livrar” das toxinas, já que é amparado por um sofisticado sistema de “limpeza” que envolve diversos órgãos, entre eles o fígado, o rim e o intestino. Análises clínicas já comprovaram também que dietas desse tipo não tiveram sucesso na remoção de toxinas conforme o esperado.
Além disso, a dieta detox é pobre em nutrientes essenciais e a sua prática frequente pode resultar em desidratação, desequilíbrio da flora intestinal e no desenvolvimento de acidose metabólica. Sintomas como fome, fraqueza muscular, tontura, hipoglicemia e náusea são frequentes. A sua segurança é questionável e depende da versão adotada e do tempo de segmento.
Acredito que a melhora de alguns sintomas promovidos por essas dietas se deve à restrição de determinados alimentos, tais como os industrializados, embutidos, gorduras e álcool. Vale lembrar que um corpo saudável é resultado de uma rotina permeada por bons hábitos, entre eles dormir bem, alimentar-se com equilíbrio, praticar atividade física e manter um peso adequado. De nada adianta descuidar da alimentação e acreditar que estratégias imediatistas serão suficientes para “anular” os prováveis prejuízos de uma rotina desregrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>